quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Um caso Contemporâneo

Ele entrara com violência, suavidade e o ardor de um desejo que se retroalimenta. Como abelha-flor-água-ar-eu- estrelas tão finitas quanto nós.
Ela em total confusão, devido ao vento trazido por ele. Se via ora encantada, ora indiferente, ora brilhante, ora arisca, ora derretidamente ardente e tantos outros oras.
Agitações a parte, o sumo da vida é bebido e recriado quando forças da natureza como eles se fundem pela vontade de poder, ser, estar que são.
As névoas da rotina, geralmente, deixam inconsciente a noção de tal potencialidade.
Resta- nos os dados e sorte para o embate.
Um encontro-choque de astros pode gerar um instante de luz sinérgica ou quem sabe uma vida inteira, dois meses, dois segundos, ninguém sabe.

2 comentários:

Anônimo disse...

cristina-aguiar@bol.com.br

Kiro Menezes disse...

Que lindo teu post... Aliás, to me deliciando no blog!!!

Sigo-te já!!!

Beijos ^_^•